Projeto de restauração do Museu do Ipiranga é premiado pela Secretaria de Cultura

Postado em 5 de outubro de 2020 por

“No Estado de São Paulo, cultura é prioridade. Nós reconhecemos que o papel da cultura e das expressões culturais é essencial, estratégico e fundamental para o desenvolvimento humano, econômico e social do nosso Estado. Com essa premiação, nós celebramos a arte e a economia criativa, mas também reafirmamos o compromisso do governo do Estado de São Paulo com o desenvolvimento da cultura, um compromisso que vai além das palavras e se concretiza em investimentos e ações como o novo Museu do Ipiranga, o novo Museu da Língua Portuguesa, a reestruturação do Condephaat, a criação do MIS Experience, entre outras”, afirmou o secretário de Cultura e Economia Criativa, Sérgio Sá Leitão.

Criado em 1950, o Prêmio Estado de São Paulo para as Artes foi reformulado para homenagear 15 personalidades que se destacaram ao longo do ano por suas realizações para o desenvolvimento da cultura. O reitor Vahan Agopyan foi o vencedor na categoria Patrimônio cultural material e imaterial.

Os outros vencedores foram Marcos Mendonça (Museus, equipamentos e centros culturais), Isaac Karabtchevsky (Grupos, companhias e corpos estáveis), Rolando Boldrin (Cultura popular e tradicional), Adriana Barbosa (Cultura urbana), Fernando Altério (Empreendedorismo cultural e criativo), Ricardo Laganaro (Inovação e tecnologia em arte e cultura), Luiz Gustavo Barbosa e Stephanie Mayorkis (Estudos e pesquisas em cultura e economia criativa), Fernanda Feitosa (Mostras, festivais, mercados e eventos culturais), Jô Santana (Produção cultural independente), Cid Torquato (Inclusão, diversidade e acesso à cultura), Ivam Cabral (Formação e capacitação), Isabel Santos Mayer (Livro, leitura e bibliotecas), Caio Carvalho (Comunicação cultural) e Maurício de Sousa (Iniciativas culturais para crianças e adolescentes).

Premiações da Cultura de São Paulo
Além das 15 categorias do Prêmio Estado de São Paulo, foram entregues o Prêmio Capital Cultural do Estado de São Paulo para os municípios de São José dos Campos, Salto, Mongaguá e Ilha Solteira; e o Prêmio São Paulo de Literatura para os escritores Ana Paula Maia da Cruz e Tiago Pedro Ferro Espilotro.

Também foram homenageadas várias personalidades que se destacaram pela trajetória de contribuições para as artes e a cultura. Receberam a Medalha da Ordem do Ipiranga: Benjamin Steinbruch, Candido Bracher, Cesar Alarcon, Luiz Carlos Trabuco e Miguel Setas. A Medalha Tarsila do Amaral foi entregue a Danilo Miranda, Eduardo Kobra, Eduardo Saron, Evelyn Ioschpe (in memorian), Fafá de Belém, Ismael Ivo, João Carlos Martins, Juca de Oliveira, Maria Bonomi, Monah Delacy, Morena Leite, Paulo Borges, Rita Lee, Roberto Minczuk e Zuza Homem de Mello.

Já os homenageados com a Medalha Mário de Andrade foram Almino Affonso, Anna Maria Martins, Ignácio de Loyola Brandão, Ives Gandra Martins, Joel Pinheiro da Fonseca, Jorge Caldeira, Jorge da Cunha Lima, José Gregori, José Vicente, Joselia Aguiar, Laurentino Gomes, Marco Antonio Villa, Cecília Scharlach, Martim Vasques da Cunha de Eça e Almeida e Noemi Jaffe. O homenageado com a Medalha do Mérito Museológico Waldisa Rússio Camargo Guarnieri foi o arquiteto e urbanista Julio Abe.

Ao todo, as Premiações da Cultura de São Paulo entregaram 57 prêmios. As indicações foram feitas pelos membros do Conselho Estadual de Cultura e Economia Criativa; do Condephaat; da Comissão de Análise de Projetos do ProAC Expresso ICMS; e pelos secretários de Cultura dos 645 municípios de São Paulo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *