BofA avalia que o mercado imobiliário do Brasil está apto para retomada

Postado em 15 de outubro de 2020 por

Em relatório divulgado, o Bank of America (BofA) indicou que o mercado imobiliário brasileiro está pronto para um restabelecimento de vários anos. A alegação tem como base os resultados operacionais do terceiro trimestre.

As analistas Nicole Inui e Gabriella Tak, que assinaram o relatório, afirmaram que “as prévias do terceiro trimestre das construtoras brasileiras estão revelando mais um trimestre de vendas recordes e um retorno mais rápido do que o esperado em lançamentos”.

Outro aspecto levantado foi que a geração de caixa é considerável, de forma a beneficiar as empresas que atuam no segmento residencial de baixa renda.

As empresas de construção no Brasil possuem bom posicionamento para terem maiores resultados com o aumento da demanda, por conta dos bancos de terrenos robustos e boa liquidez.

Apesar da perspectiva positiva, o resultado trimestral teve desempenho pior em comparação ao período anterior à pandemia

Resultados das ações

No acumulado de 2020, a geração de caixa teve grandes resultados. Os destaques foram para a MRV, que teve a soma de R$ 338 milhões, a Even registrou R$ 186 milhões e a Direcional teve R$ 83 milhões. A perspectiva até o fim do ano segue positiva.

No terceiro trimestre do ano, as construtoras afirmaram que houve aumento médio de 6 pontos percentuais na velocidade das vendas. Com relação às vendas de estoque, a Even registrou 45% a mais ao fim do trimestre pesquisado.

Sobre as construtoras para baixa renda, o BofA apontou vendas recordes, como foi o caso da MRV — que teve aumento de 2 pontos percentuais de participação no terceiro trimestre.

“Acreditamos que as empresas maiores foram mais capazes de lidar com a pandemia (vendas on-line, melhores condições de capital de giro), que acreditamos deve continuar mesmo com a reabertura da economia devido à melhor liquidez das empresas maiores”, relata.

“Isso deve permitir que empresas maiores acelerem os lançamentos e negociem melhor com os fornecedores. Os frutos dos ganhos das ações devem se refletir nos próximos trimestres”, complementa.

Fonte: FDR

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *