Inovação em projetos de embaixadas: arquitetura da diplomacia ao redor do mundo

Postado em 16 de novembro de 2020 por

A arquitetura dos edifícios diplomáticos situa-se em um território ambíguo e até certo ponto, contraditório. Procurando equilibrar os imprescindíveis requisitos de segurança e uma máxima abertura e integração com a paisagem, edifícios de embaixadas atuam como símbolos representativos de uma cultura. Em sua essência, edifícios diplomáticos também são concebidos para expressar os principais valores e ideais de uma nação. Atualmente, os projetos de embaixadas necessariamente precisam atender rígidos padrões de segurança, ao mesmo tempo que procuram construir uma conexão física e imaterial com a cultura local específica onde encontram-se inseridos.

 

 

 

 

 

 

© Gijo Paul George
© Gijo Paul George

Nossa atual compreensão sobre o significado de diplomacia tem suas raízes na Itália de meados do século XV. Naquela época, os milaneses enviavam representantes para outras cidades-estados italianas, estabelecendo residências fixas em outros território e portanto, transformando-se nas precursoras daquilo que viria a ser conhecido futuramente como embaixadas ou consulados. As primeiras embaixadas propriamente ditas, construídas com este propósito, foram edificadas em Istambul no início do século XIX. Posteriormente surgiram outras formas de edifícios diplomáticos como chancelarias, consulados e residências. Estruturas representativas de um país em outro território também costumam ser abertas ao público em geral, fornecendo uma série de serviços relacionados à política internacional. Os projetos que apresentaremos à seguir, reformas e construções novas realizadas ao longo dos últimos dez anos, exploram a arquitetura da diplomacia através de uma ótica contemporânea.

 

Embaixada Holandesa em Amã / Rudy Uytenhaak + Partners Architecten

© Pieter Kers
© Pieter Kers
 

Amã é uma cidade em intenso processo de crescimento e expansão. Capital e maior cidade da Jordânia, Amã é conhecida por seus onipresentes edifícios de pedra natural: bairros inteiros, ricos e pobres, assim como casas, edifícios, hotéis, museus e lojas também são construídos com este material. O projeto da embaixada holandesa não poderia ser diferente. Como um projeto de reforma e expansão de uma antiga vila, o edifício da Embaixada Holandesa na Jordânia encontra-se dentro de um discreto pátio protegido por um muro de pedra.

 

Embaixada da Holanda na Etiópia / SeARCH

© Christian Richters

© Christian Richters
 

O complexo da Embaixada da Holanda na Etiópia consiste em uma área florestal de cinco hectares que se inclina em direção à cidade. A tarefa do projeto foi situar os cinco edifícios do complexo de forma a manter e melhorar a qualidade da paisagem do sítio. O rigoroso volume horizontal do edifício principal corta o morro com o terreno em declive, dividindo naturalmente o edifício em duas unidades programáticas; a residência do embaixador e a chancelaria.

 

Embaixada Turca em Berlim / NSH Architekten

© Bernardette Grimmenstein

© Bernardette Grimmenstein
 

Em 2007, foi lançado um concurso internacional de projetos de arquitetura para a Embaixada da Turquia em Berlim. A competição teve duas fases. Na primeira, era entregue o conceito básico com as plantas do edifício e dois esboços. O projeto da atual embaixada foi desenvolvido pela equipe do NSH Architektem, contando com uma equipe de dez pessoas além dos três arquitetos associados.

 

Embaixada do Equador / Arquiteck & Asociados

© Andrés Valbuena

© Andrés Valbuena
 

O edifício para a Embaixada da República do Equador na Colômbia tem como objetivo prover, por meio da arquitetura, uma imagem capaz de expressar as novas relações diplomáticas entre os dois países; o projeto surge em um momento de troca de maré política proporcionada pelo governo colombiano. A proposta arquitetônica se desenvolve em um prédio de esquina com 68m m2, anteriormente ocupado por uma casa dos anos 80, na qual funcionou a Embaixada até que foi desalojada para dar lugar à nova construção.

 

Embaixada da França e Instituto Francês em Jacarta / Segond-Guyon Architects

© Jerome Ricolleau

© Jerome Ricolleau
 

Embaixada da França é estabelecida em Jacarta desde 1975, ao longo da avenida prestigiosa de Jalan Thamrin. O projeto do novo campus diplomático vem da vontade de reunir todos os serviços franceses diplomáticos e culturais presentes em Jacarta num único local. O projeto tem como objetivo fornecer uma arquitetura legível simples e clara.

 

Embaixada Suíça / LOCALARCHITECTURE

© Iwan Baan

© Iwan Baan
 

Até o verão de 2015, a embaixada da Suíça na Costa do Marfim estava localizada no distrito de Plateau de Abidjan. Foi então que o departamento de construção e logística do país adquiriu a antiga residência do embaixador norueguês no distrito de Cocody, planejando reformar e ampliar o edifício existente, transformando-o em sua nova embaixada no país.

 

Embaixada do Egito / PROMONTORIO

© João Morgado

© João Morgado
 

A nova Embaixada da República Árabe do Egipto localiza-se no Bairro do Restelo em Lisboa, num lote na Avenida Dom Vasco da Gama, tipologicamente caracterizada por uma série de moradias dos anos 40 e 50, muitas das quais foram gradualmente convertidas em espaços de representação diplomática.

 

Embaixada Francesa no Haiti / Explorations Architecture

© Michel Denancé

© Michel Denancé
 

A nova Embaixada da França no Haiti se apresenta como uma estrutura circular instalada em meio à um grande parque público. O projeto foi inspirado pela arquitetura vernacular haitiana, pretendo homenagem às características únicasda paisagem natural e cultural do país. O pavilhão foi construído em estrutura de aço e madeira além de contar com amplos beirais e fachadas protegida por brises.

Reforma da Embaixada da Finlândia em Nova Delhi / ALA Architects

© Tuomas Uusheimo
© Tuomas Uusheimo
 

O ALA Architects foi contratado em 2013 para projetar a renovação da antiga sede da embaixada da Finlândia na Índia. A intenção era preservar sua característica mais marcante, sua cobertura escultural— que lembram as formas do lago nevado de Kitkajärvi, perto de Kuusamo, no norte da Finlândia.

Fonte: ArchDaily

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *