Engenharia civil ajuda a recuperar produção no sector da construção

Postado em 1 de fevereiro de 2021 por

Em Novembro, o índice de produção ainda estava em terreno negativo, com uma quebra homóloga de 1,2%, mas a recuperar das descidas mais acentuadas de Abril e Maio.

Ainda com valores de produção abaixo de 2015 – o ano que o Instituto Nacional de Estatística (INE) tomou como referência para acompanhar o índice de produção do sector da construção – e ainda muito abaixo dos valores que estava a registar no período pré-pandemia, o mês de Novembro prolongou os sinais de recuperação ao sector. O índice de produção continua em terreno negativo, fixando-se em -1,2%, o que traduz uma recuperação de 0,5 pontos percentuais face ao mês anterior.

 Estes resultados foram conseguidos sobretudo pelo desempenho do segmento de engenharia civil, que passou de uma variação nula, em Outubro, para um crescimento de 0,5% em Novembro. O segmento da construção de edifícios diminuiu 2,4%, depois de ter registado uma quebra de 2,8% no mês de Outubro.

De acordo com o Índice de Produção, Emprego e Remunerações na Construção relativo ao mês de Novembro, divulgado pelo INE, a componente de emprego está em terreno positivo, registando uma variação homóloga de 0,3% (face a -0,1% de Outubro), mas o mesmo não se passa com o índice de remunerações, que registou, face ao mesmo mês do ano passado, uma variação de -3,2% (compara com 0,3% em Outub

 Recorde-se que o sector da construção nunca parou totalmente, mesmo após a eclosão da pandemia. Mas a situação sanitária trouxe, ainda assim, quebras relevantes de actividade sobretudo nos meses de Abril e Maio, em que o índice de produção chegou a cair 8%. A recuperação tem vindo a desenhar-se com um desempenho mais positivo do segmento de engenharia civil (que abrange obras públicas), sobretudo a partir do mês de Setembro.
As duas principais associações do sector – a AICCOPN e a AECOPS – avançaram com a estimativa de que o ano de 2020 vai fechar com um aumento de produção de 2,5%, com um volume anual de produção de produção de 13.739 milhões de euros.
Fonte: Publico.pt

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *